Nome de Utilizador Senha Memorizar Esqueceu a senha? Criar Conta!
Registe-se!
Junta de Freguesia de Sortelha
 

Meteorologia

 

Morada: Largo do Pelourinho,

              6320-536 Sortelha

Telefone: 271 381 016

Telemóvel: 926 889 133

Telemóvel (alternativo): 965 403 457

Fax: 271 381 016

Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de email
 

Com o Apoio de:

 Câmara Municipal de Sabugal 

Junta de Freguesia de Sortelha
 
Tradições PDF Imprimir e-mail
 

O orago da freguesia é a Nossa Senhora das Neves.

Festas e Romarias: Realizam-se festas em honra de Santo Antão, na segunda-feira de Pascoela; Santo António, em Agosto; Senhora do Desterro, em Quarta-feira, no mês de Agosto; Santa Bárbara, na povoação de Dirão-da-Rua, em Agosto; e Senhora da Fátima, em Caldeirinhas, também no mesmo mês.

Danças e Cantares: Destacam-se as músicas pertencentes ao cancioneiro de Sortelha, que são actualmente recordadas pela actuação do Rancho Etnográfico, entre elas: “O postigo”, “O fado taberneiro”, “O rouxinol”, “O vira”, “O mangerico”, “As saias”, “O tril-tim-tim”, “As violetas”, “Os tamancos”, “A espanhola”, “Quem compra água”, “A saia da Carolina”, etc.

Trajes típicos: O traje mais característico é o de Domingueiro, característico dos Domingos e dias de Festa, reportando-se ao início do século XX. Este fato era constituído, na mulher, por saia vermelha com barra bordada a preto, saiote branco, blusa branca, lenço enramado e xaile de merino preto; no homem, por calça preta, camisa branca, colete preto, faixa vermelha à cintura e chapéu preto. Hoje em dia, este traje já não faz parte da realidade do vestuário dos habitantes de Sortelha, sendo apenas recordado durante a actuação do Rancho Etnográfico.

Jogos Tradicionais: Eram muitos os jogos que entretiam crianças, jovens e adultos durante os Domingos e dias de festa, desde inícios do século XX. Do vasto leque destaca-se a raiola, malha, pião e pau.

Existem, ainda, algumas lendas que permanecem vivas graças à tradição oral e que vão sendo contadas de geração em geração. Destacam-se as lendas das “Bruxas do Côvelo”, do “Tesouro enterrado” e dos “Lobisomens”.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >